O caminho da vida não tem retorno

O caminho não tem atalho
O caminho da vida não tem retorno e nem atalhos, só podemos seguir em frente. Lógico que podemos mudar de caminho, temos a chance de reiniciar e até de mudar tudo, mas nunca podemos retornar ou cortar atalhos, no caminho o modo mais fácil sempre tem um alto custo. Portanto, aproveite cada segundo de sua vida, pois no caminho não há retorno, somente recordações e aprendizado. O êxito da vida está na determinação e na persistência, no caminho vamos encontrar sombras e luzes, o importante é que saíbamos vitalizar as sombras e aproveitar bem a luz. O vencedor lembra o passado com gratidão, alegra-se com o presente e encara o futuro sem medo.

Nossas escolhas não podem ser apenas intuitivas, elas têm que refletir o que a gente é. Lógico que se deve reavaliar decisões e trocar de caminho: Ninguém é o mesmo para sempre.
Um homem não pode fazer o certo numa área da vida, enquanto está ocupado em fazer o errado em outra. A vida é um todo indivisível. (Mahatma Gandhi)
O meu passado é tudo quanto não consegui ser. Nem as sensações de momentos idos me são saudosas: o que se sente exige o momento; passado este, há um virar de página e a história continua, mas não o texto. (Fernando Pessoa)

A maneira mais fácil sempre tem um alto custo.
Vida sem atalhosVocê já viu um carro atolado no canteiro central de uma rodovia? Geralmente se trata de alguém que tentou retornar, mas estava com pressa demais para ir até a próxima saída.
Decidiu então cortar caminho pelo meio da estrada e ficou atolado na lama ou em uma vala.
Como resultado, em vez de gastar mais cinco minutos até a próxima saída, terá de gastar horas para encontrar um guincho e desatolar o carro.
Pense nisso na próxima vez que se sentir tentado a tomar um atalho em seu trabalho, em seus relacionamentos, em sua saúde ou em qualquer outra situação.
A maneira mais fácil e rápida frequentemente tem um alto custo.
O valor que você extraí da vida é equivalente ao esforço que você dedica.
No final, procurar atalhos geralmente demanda mais tempo e energia do que fazer o trabalho em primeiro lugar.
Não se consegue algo em troca de nada. Porque o que você conseguir de graça, não importa o valor de mercado, não significará nada para você. (Autor desconhecido)

A perfeição humana e a perfeição técnica são incompatíveis. Se lutarmos por uma, temos que sacrificar a outra: existe, em qualquer caso, uma ruptura de caminhos. Quem conseguir compreender isso irá fazer um trabalho mais limpo quer num caminho que no outro. (Ernst Junger)

O mundo é o caminho no qual a alma deve provar a experiência, testemunhar a fé, desenvolver as tendências, conhecer o bem, aprender o melhor, enriquecer os dotes individuais. Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim. (Francisco C. Xavier)

Êxito da vida está na persistência

Abraços e muita paz!

Vida e beleza na poderosa natureza

Natureza, vida e beleza
Podemos encontrar vida e beleza na poderosa manifestação da natureza. A natureza é o retrato fiel de nós mesmos e tem muito a nos oferecer. Quando nos encontramos com a natureza podemos apreciar a magnífica e perfeita criação Divina, podemos reconhecer a nossa simplicidade em sua exuberância e beleza. A natureza não faz nada em vão, para tudo tem um objetivo, nada se perde, tudo se transforma. Esta maravilhosa criação Divina tem a capacidade de nos acalmar, de nos centrar e equilibrar.

Nunca o homem inventará nada mais simples nem mais belo do que uma manifestação da natureza. Dada a causa, a natureza produz o efeito no modo mais breve em que pode ser produzido. (Leonardo da Vinci)

Quando nos pedem para apontarmos alguma coisa na natureza, invariavelmente apontamos para uma pedra, uma planta, um bicho ou o céu, e nunca apontamos para nós mesmos.
Com o passar do tempo, esquecemo-nos de que também nós fazemos parte da natureza e estamos intrinsecamente ligados aos seus ciclos;
Natureza, perfeição DivinaA natureza é o retrato fiel de nós mesmos. O que vemos de errado na natureza é o que vemos de errado em nós mesmos;
Ao destruírmos uma mata, estamos nos destruindo a nós mesmos; ao maltratarmos um animal, estamos nos maltratando. A natureza tem muito a nos oferecer;
O coquetel de plantas medicinais colocado ao nosso lado para nos curar, para aliviar nossos sintomas; o carinho das árvores que nos oferecem sombra e paz; a alegria de um animal de estimação;
A cantiga de uma cachoeira ou das ondas do mar; a beleza dos relâmpagos e a majestade dos trovões;
A energia sonora dos ventos nas copas das árvores ou mesmo nas areias dos desertos; a pureza dos cristais de várias cores; a fauna variadíssima… São tantos exemplos!
Além encher os nossos sentidos com sons, imagens, cheiros e sabores os mais exóticos e belos, a natureza é também uma mestra sapientíssima, a nos ensinar, a cada dia, lições inestimáveis, bastando para isso que tenhamos humildade suficiente, para nos reconhecermos seus aprendizes.
Basta apenas um pouco de sensibilidade para identíficarmos na vida da borboleta uma parábola magnífica a respeito de nossas próprias vidas aqui na Terra: sair do chão de nossas ilusões, metamorfoseando-nos rumo às alturas de nosso pleno potêncial.
A natureza é para quem tem olhos de ver.
É impossível vivermos muito tempo longe desse berço aconchegante.
A vida das grandes cidades muitas vezes se torna sofrida, porque nos acomodamos a ficar espremidos entre quatro paredes de concreto, recebendo estímulos sonoros apenas de motores e sirenes. 
Natureza, um grande bálsamoA natureza tem a capacidade de nos acalmar, de nos centrar e equilibrar.
Experimente. Da próxima vez em que se sentir “para baixo” vá para um parque, abrace uma árvore, puxe assunto com alguém sentado sozinho em um banco (o próximo também é natureza), brinque com uma criança, entrando em sua fantasia, lave suas mãos numa fonte, admire os patos na lagoa.
Garanto-lhe que, depois desse banho de natureza, você nem se lembrará de ter estado triste. (Autor: Sebastião Bicalho)

O mundo tornou-se perigoso, porque os homens aprenderam a dominar a natureza antes de se dominarem a si mesmos. (Albert Schweitzer)

O ser humano vivência a si mesmo, seus pensamentos como algo separado do resto do universo - numa espécie de ilusão de ótica de sua consciência. E essa ilusão é uma espécie de prisão que nos restringe a nossos desejos pessoais, conceitos e ao afeto por pessoas mais próximas. Nossa principal tarefa é a de nos livrarmos dessa prisão, ampliando o nosso círculo de compaixão, para que ele abranja todos os seres vivos e toda a natureza em sua beleza. (Albert Einstein)

Contemplar a natureza
A sabedoria da natureza é tal que não
produz nada supérfluo ou inútil. 

Abraços e muita paz!

Como julgar o coração de um homem

Não julgue pelas aparências
Como julgar o coração de um homem? Neste mundo corrido e difuso, fica difícil julgar as pessoas, muitos são rotulados sem o julgamento da essência e do caráter. Aparência não define o caráter de uma pessoa. Muitas pessoas costumam julgar segundo a aparência, poucos segundo a essência, pessoas são rotuladas constantemente. Ao longo da tua vida tenha cuidado para não julgar as pessoas pelo que se vê. Lembre-se de que a aparência externa é somente uma capa onde escondemos nosso verdadeiro interior. “Não julgue nunca sem conhecer as causas, porque aquele que se atrevesse a julgar pelas aparências, pelo externo, pelo incompreendido, periga ser julgado pelas causas mesmas que fixarão o juízo.”

Seja uma pessoa que valoriza a essência, não a aparência, cultive os valores mais profundos e não caia na tentação de se tornar um "super" em um mundo de estrelas sem brilho próprio. (Roberto Shinyashiki)
As verdades diferentes na aparência são como inúmeras folhas que parecem diferentes e estão na mesma árvore. (Mahatma Gandhi)

Não julgue as pessoas pela aparência.
Julgando pela aparênciaA cansada ex-professora se aproximou do balcão do supermercado. Sua perna esquerda doía e ela esperava ter tomado todos os comprimidos do dia: para pressão alta, tonteira e um grande número de outras enfermidades.
“Graças a Deus eu me aposentei há vários anos” – ela pensou. “Não tenho energia para ensinar hoje em dia” – imaginou. Imediatamente antes de se formar a fila para o balcão, ela viu um rapaz com quatro crianças e uma esposa, ou namorada, grávida.
A professora não pôde deixar de notar a tatuagem em seu pescoço. “Ele esteve preso”, pensou. Continuou a observá-lo. Sua camiseta branca, cabelo raspado e calças largas levaram-na a supor: “Ele é membro de uma gangue”.
A professora tentou deixar o homem passar na sua frente. 
- Você pode ir primeiro – ofereceu.
- Não, a senhora primeiro – ele insistiu.
- Não, você está com mais gente – disse a professora.
- Devemos respeitar os mais velhos – defendeu-se o homem.
E, com isto, fez um gesto largo indicando o caminho para a mulher. Um breve sorriso saiu em seus lábios enquanto ela mancou na frente dele. A professora que existia dentro dela não pôde desperdiçar o momento e, virando-se para ele, perguntou:
- Quem lhe ensinou boas maneiras?
- A senhora, Sra. Simpson, na terceira série.
(Paul Karrer)

Antes de julgar a minha vida ou o meu caráter... Calce os meus sapatos e percorra o caminho que eu percorri, viva as minhas tristezas, as minhas dúvidas e as minhas alegrias. Percorra os anos que eu percorri, tropece onde eu tropecei e levante-se assim como eu fiz. E então, só aí poderás julgar. Cada um tem a sua própria história. Não compare a sua vida com a dos outros. Você não sabe como foi o caminho que eles tiveram que trilhar na vida. (Clarice Lispector)

Evita julgar os outros pela aparência.
Quem me julga pelas aparências corre o risco de nunca ver verdadeiramente o meu coração. (Pe. Fábio de Melo)
Não julgue ninguém pela aparência. Um rico coração pode estar debaixo de um pobre agasalho. (Provérbio escocês)

Feliz o que é feito de verdades

Abraços e muita paz!